Dá-nos a tua opinião sobre o filme Amanhecer-Parte 1 AQUI.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Entre Rosas e Espinhos - 25º Capítulo


25º Capítulo


Ele ta aqui em casa!

Sendo apresentado aos meus pais.

Não se o que vai rolar,afinal conheço bem seu Carlisle e ele vai fazer perguntas bem criticas ao meu amor.

Ficou conhecendo e os meus pais e eles ficaram perguntando sobre o seu futuro,o que o incomodou bastante,por que tenho plena certeza que ele não tem a mínima idéia do que quer da sua vida.

Nem eu sei o da minha.

Não sei por que meus pais estão com isso na cabeça.

O lado bom desse encontro é que o meu pai ainda não jogou a famosa pergunta.

O que você pretende com a minha filha,porém acredito que ela ainda vai ser lançada.

A qualquer minuto.

Não sei por que,tenho essa impressão,meu pai ta com aquela expressão analítica dele,quando ele está desconfiado de algum aluno pescando.

O lado bom nessa situação toda é que ele gostou da atitudes de Jacob,sei que ele gostou.

Qual quer pai gostaria que sua filha fosse defendida do modo que o meu Jake me defende.me sinto extremamente segura com ele.

Respirei fundo vendo ele passar a mão nos cabelos loiros dele.

-Jacob eu sei que essa é a pergunta mais feita,mas tenho que fazê-la.-Disse sério.-O que pretende com a minha filha?-Pergunta.

Jake não parece surpreso com a famosa pergunta.

Será que ele já a ouviu muitas vezes?

Será que ele já teve mais alguma namorada séria?

Eu to entrando em paranóia eu sei,mas tudo bem.

-Eu não sei o rumo da minha vida,senhor.-Disse sério.-Só sei que quero que ela esteja nela,essa é a minha única certeza.-Disse entrelaçando nossas mãos.

Meu pai fez uma careta pensativa e minha mãe abriu um imenso sorriso.

-Vamos jantar?-Pergunta se levantando.

-Claro.-Disse meu amor.

Fomos para a sala de jantar e eu como de costume,tentei só comer folhas,com um olhar de desaprovação de Jake.

-Amor.-Disse em meu ouvido e eu me inclinei para ouvir.-Como alguma coisa que não seja folha.-Pediu.

-Meu regime.-Disse fazendo bico.

-Nada de regime senhorita,vai comer sim,Jacob tem razão.-Disse minha mãe.

Respirei fundo e coloquei um pedaço pequeno no prato,um pouco de arroz e feijão.

-Satisfeitos?-Pergunto olhando para os dois.

-Ta melhorando.-Disse meu amor.

Comemos e minha mãe ficou observando nossas trocas de olhares e nosso jeito juntos.

Quando deu umas nove horas Jake anunciou que tinha que ir embora fui levá-la na porta.

-Já tinha feito isso antes?-Pergunto.

-O que?-Se faz de desentendido.

-Se apresentar aos pais de uma namorada.-Disse e ele respirou fundo.

-Nunquinha.-Disse negando.

-Nossa.-Disse surpresa.

-Você é única meu amor.-Disse se aproximando de mim.

-Difícil de acreditar depois da sua vida pregressa.-Disse rindo e ele suspirou.

Ele me encarou e me puxou para um abraço.

Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Sussurrou em meu ouvido de forma provocante.

Me deixando completamente tonta com seus toques.

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Senti seu coração disparando e nos movimentando como se estivesse mesmo ouvindo essa música.

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Acho que estou virando uma boba sentimentalista.

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Por que posso sentir as lagrimas em meus olhos e eu to fazendo de tudo para não chorar.

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Já demonstrei de mais o que ele pode causar em mim.

Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar

A que se dane.

Começo a chorar emocionada,com a sua declaração de amor.

E ele me encara.

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

Começa a das selinhos em minhas lágrimas e cantando ao meus tempo.

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Nossos olhos estão grudados.

Posso ver todo o amor que ele sente por mim.

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Em seus lindos olhos negros.

Que estão brilhando mais do que ontem,do que a uma hora atrás.

Ele me olha de um jeito diferente.

Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Não tem somente desejo em seus olhos.

Tem um amor.

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Acho que ele me ama da mesma proporção que eu o amo.

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Assim espero pelo menos.

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pois ele é o amor da minha vida e não sei se vou suportar perde-lo.

-Eu te amo.-Disse antes de me beijar.

Suas mãos voaram em meus cabelos me puxando para mais perto dele,BEM MAIS PERTOS.

Nossos sexos se roçaram e posso sentir o volume em suas calças me deixando louca,fui descendo a minha mão até a sua bunda perfeita e a aperto.

Jake me carrega e me faz entrelaçar minhas pernas em sua cintura.

Devo admitir que se continuarmos assim,não sei se vou agüentar e dou no meio da rua mesmo.

-Jake meus pai.-Disse tentando me controlar.

-Claro,claro.-Disse tentando se controlar.

-Eu te amo.-Disse dando um selinho nele.

-Eu também te amo.-Disse num tom rouco pelo desejo.-Não rola agente meio que fugir não?-pergunta.

-Não hoje,amanhã pode ser.-Disse sorrindo.

-Depois da escola?-Pergunta.

-Pode ser.-Disse sorrindo.

-Então nos vemos amanhã.-Disse e me soltou.

Fiquei avistando ele se afastando em alta velocidade e fui correndo para o meu quarto,me derrubando na cama e olhando para o teto.

Com um enorme sorriso nos lábios.

Sem comentários: