Dá-nos a tua opinião sobre o filme Amanhecer-Parte 1 AQUI.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Capítulo 27, New life

Capítulo 27
Sorri, mal acabei de abrir os olhos, mas fiquei depressa angustiada, o meu amor estava ao meu lado, com uns círculos escuros por baixo dos olhos.
- Seth…- Suspirei.
- Que se passa, princesa? Esta tudo bem?
- Tu devias descansar, amor.
- Não te preocupes, estivemos a patrulhar e está tudo bem, só vim aqui para ver como tu estavas, fiquei tão preocupado contigo, desculpa ter-te deixado…
- Eu compreendo, amor. A Alice tomou bem conta de mim, não te preocupes.
- Eu sei que ela tomava, senão não te deixava aqui sozinha. – Sorriu-me, mas estava demasiado cansado para que o seu sorriso se estendesse ao olhar.
- Por favor, amor, descansa. – Pedi, contornando as suas olheiras com o dedo.
- Eu vou para casa, vou levar-te à tua primeiro e depois vou dormir, princesa. – Pegou na minha mão e ajudou-me a levantar.
Quando chegámos à sala dos Cullen, dirigi-me a Alice.
- Muito obrigada, querida. - Agradeci com um sorriso.
- Foi um prazer, minha querida. – Abraçou-me. – Queres ir de tarde às compras? – Sorriu-me.
- Hoje não, querida, desculpa, mas vou ficar com o Seth, ele precisa que tomem conta dele.- Rimo-nos.
- Princesa, podes ir, eu vou para casa, não preciso que tomes conta de mim.- Passou a sua mão, pelo meu rosto.
- Eu hoje fico contigo.- Disse decidida.
- Fazes muito bem, minha querida. Quando voltares da viagem vamos. – Sorriu-me e largou-me.
- Está combinado. – Sorri. – Muito obrigada por tudo e desculpem. – Disse a todos os presentes.
- Não faz mal, nós compreendemos, querida. – Esme veio até mim e abraçou-me.
- Lobita, tu não ias comigo?
- Emment hoje não, por favor?- Pedi.
- Está bem. Adeus, lobita da minha vida. – Piscou-me o olho e rodopiou comigo.
- Adeus, sanguessuga.
(...)
Estava a chegar à minha casa, Seth quis passar primeiro por lá.
- Olá princesinha, como estás?- O meu avô veio até mim e abraçou-me.
- Estou bem, desculpa ontem não ter vindo para casa.
- Não faz mal, princesinha, eu entendi e fui ter com o Billy. – Sorriu-me.
Subi as escadas para ir tomar banho, resolvi vestir umas calças de ganga escura, uma camisola azul e preta e uns botins pretos.
- Avô, importas-te que vá com o Seth? – Perguntei, quando cheguei à beira deles.
- Claro que não, eu vou pescar com o Charlie e depois vou ter com o Billy, princesinha.
- Então até logo. – Dei-lhe um beijo na cara e sai, antes de o fazer consegui perceber a conversa silenciosa entre ele e Seth.
Durante todo o caminho, eu e Seth, que tinha a sua mão à volta da minha cintura, não dissemos nada, ainda estava a pensar no que eles me estavam a esconder, o que mais tarde iria descobrir, mesmo que não fosse por Seth.
(...)
Quando chegámos à sua casa, subimos silenciosamente as escadas e fomos para o seu quarto.
- Princesa, esperas um bocadinho? Vou tomar banho.- Acenei afirmativamente, ele beijou-me e saiu.
Fui para a janela e fiquei lá a pensar, aerea. Afinal o que se passava? Resolvi pegar no seu telemóvel e mandar uma mensagem a Jared, passando-me por ele:
Então meu, novidades?
Fiquei atenta para ouvir se ouvia a água parar, mas isso não aconteceu e Jared respondeu-me:
Não, meu. ‘Tá tudo na mesma, isso deve ser bom. E a Bia como ela está? Contaste-lhe?
O que havia para me contar?
Depende do que tiveres a falar.
Tinha que saber o que havia para me contar. O que Seth andava-me a esconder? Ele sabia perfeitamente que eu odiava segredos e mentiras.
- O que estás a fazer?- Perguntou Seth, parado na porta.
- Nada. – Tentei esconder o telemóvel, mas ele tocou.
- O que estás a fazer com o meu telemóvel?- Inquiriu, tirando o seu telemóvel das minhas mãos e vendo a mensagem. – Porque estavas a mandar mensagens para o Jared, passando-te por mim?
- Porque eu tenho o direito de saber o que se passa. O que não me contas-te?- Perguntei-lhe.
- Não há nada para contar. – Via-se perfeitamente que estava a mentir.
- Não?- Abanou negativamente a cabeça.- Então deixa-me ler a mensagem do Jared. Então olha-me nos olhos e diz-me isso!
- Confias em mim?- Que golpe baixo que ele usava!
- E tu confias em mim? – Respondi-lhe com a mesma pergunta.
- Claro que confio. É por isso que te peço que confies em mim, nada mais. – Beijou-me docemente.
Odiava quando ele fazia isso. Eu confiava nele, mas eu queria e tinha o direito de saber o que se andava a passar.
- Descansa, amor. – Disse-lhe, empurrando-o para a cama.
- Ficas aqui comigo?- Sorriu-me.
- Sempre. – Bejei-o e deitei-me ao seu lado.
Sabia que em pouco tempo, ele adormecia e como tinha o sono pesado ajudava-me para mandar mensagens sem ele perceber.
Quando adormeceu, peguei no seu telemóvel para ver o que Jared tinha respondido, mas Seth desligara o telemóvel, antes de adormecer. Voltei a pousar o telemóvel e pousei também a minha cabeça em cima do seu quente peito.
Se ele pensava que ao ocultar-me as mensagens, me iria “por no escuro”, estava muito enganado, com esta acção, mais curiosidade tive e eu ia descobrir o que se passava, fosse como fosse.
Não conseguia adormecer, precisava de saber o que se passava, resolvi ligar a Jacob.
-“Estou?”
- Olá, Jake.
- “Ola, pequenina. Que se passa?” Perguntou preocupado.
- Será que não posso ligar ao meu melhor amigo?
- “Hum... Claro que podes. Como ‘tás?”
- Bem, e tu?
- “Bem, pequenina.”
- Jake, quero ir dar uma volta, vens comigo ?- Queria perguntar-lhe o que se passava, mas ele não ia dizer, pelo menos por telemóvel.
- “Hum... Aconteceu alguma coisa entre ti e o Seth? Chatearam-se?”
- Não, está tudo bem, mas tenho saudades de falar e de sair contigo.- Preciso de saber a verdade, pensei.
- “Então okey. Queres agora?”
- À noite.
“- Okey, eu vou-te buscar às 19h. Adoro-te pequenina.”
- Eu também, Jake. Beijinhos.- Desliguei o telemóvel.
Acariciei o meu namorado e beijei-o ternamente. Levantei-me e fui até à cozinha, bebi um copo de àgua e voltei a subir.
Quando entrei no quarto, Seth já estava acordado e olhava para mim, corri para os seus fortes braços e os seus lábios procuraram os meus, os beijos começaram a intensificarem-se, as minhas mãos procuravam desesperadamente o seu corpo, mas fomos interrompidos, pelo seu telemóvel.
- Estou?- Falou para a pessoa do outro lado do telemovel, com a respiração irregular.
O telemóvel não estava desligado? À quanto tempo ele estava acordado, afinal?
- Sim, eu vou já para aí.- Os seus olhos pousaram em mim, mas levantei-me da cama e fui até à janela, sentei-me aí. – O Jake? Não pode? Vai sair? A Nessie não está cá, foi caçar com alguns Cullen para o Norte da Califórnia, mas não precisamos dele, está tudo controlado.- Sentia os seus olhos em mim, mas não me virei. – Okey, meu. Já vou. – E deve ter desligado o telemóvel, pois quando falou era para mim.
- Princesa, vou ter que ir, mas se quiseres podes ficar aqui...- Parou.-... quer dizer é melhor não, porquê é que haverias de ficar sozinha? Eu levo-te a casa. – Disse, abraçando-me.
- Não é preciso, eu vou sair. – Disse, soltando-me do seu abraço.
- Desculpa, mas eu tenho mesmo que ir, sabes que se eu pudesse ficaria aqui contigo, mas eu tenho obrigações. – Avançava até mim.
- Sim, eu sei. – Olhava para a parede azul à minha frente.
- Mas quando formos viajar, vou ser só teu, de mais ninguém. Prometo.- Não respondi. – Vais sair?- Perguntou, levantado o meu queixo, obrigando-me a fixar os seus olhos escuros.
- Sim, vou com o Jake.- Respondi directamente, não sabia explicar, mas estava irritada com Seth.
- Porquê?
- Apetece-me, tenho obrigações com os meus amigos. Agora é melhor ires, também tens as. – Usei a mesma palavra dele.
Beijei-o, peguei nas minhas coisas e fui em direcção à casa de Jake.
(...)
Quando cheguei lá, bati à porta e foi Billy que me veio abrir.
- Bianca, que surpresa.- Disse dando-me um beijo
- Desculpe vir sem avisar.
- Não precisas de avisar, tu és da casa. Ele está no quarto, vai até lá.
Andei pelo pequeno corredor até chegar ao seu quarto, conhecia aquela casa tão bem. Bati à porta
- Entra.
Entrei e Jake estava sem camisola. Viu-me e apressou-se a vestir a primeira coisa que apareceu.
- Então é assim que recebes as visitas?- Brinquei, sentando-me na sua cama.
- Não estava à tua espera, só combinamos às 19h e eu ia buscar-te.
- Eu sei, mas não tinha nada para fazer. – Sorri-lhe.
- Eu agora ia para a garagem, mas se quiseres podemos fazer outra coisa.
- Não quero, não me importo de ir para lá, eu gosto. – Ri-me.
- Então, vamos trabalhar! – Riu-se e pegou em mim.
- Divirtam-se, meninos. – Disseram Billy e o meu avô, quando passamos por eles.
(...)
Estávamos à horas, envoltos da Pick Up que Jake construia à tantos meses.
- Pensava que já à tinhas construido à mais tempo.- Disse-lhe.
- Já a construi, mas houve uns problemas no motor e noutros sitios e recomecei do zero, novamente.
- Ah...
- Queres ir comer?- Perguntou-me.
- Que tal encomendar-mos pizza e ficámos por aqui?- Sugeri fascinada, adorava estar naquele ambiente.
- Tu gostas disto, não gostas?- Perguntou, olhando para mim.
- Sim, faz-me regressar ao passado.
Sorriu-me e ligou para encomendar a pizza.


(Desculpem o atraso, mas como sabem a escola começa daqui a uma semana e eu tive que ir lá hoje ver os horários. Espero que gostem)

2 comentários:

Anónimo disse...

wow. o que e' que se passa?? estou curiosa...
Beijos
Matilde

guidinharp_the best disse...

edu estou completamente vidrada na fanfic continua a escrever tens muito jeito
bjs
guidinha