Dá-nos a tua opinião sobre o filme Amanhecer-Parte 1 AQUI.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A Cura - 14º Capítulo

Comentem!
A Manuca agradece!
bjs


14º Capítulo

Seu beijo está urgente e controlado ao mesmo tempo,não sei o que estou sentindo ao certo,porém se eu pudesse me entregar de corpo e alma a ele assim o faria,mas não agora,não nesse estado.

Jake foi se afastando de mim aos poucos e passando a mão em meus cabelos de forma carinhosa.

Abri meus olhos e lá estava ele de olhos fechados acariciando a minha bochecha e com um enorme sorriso nos seus lábios carnudos.

-Repete.-Disse todo manhoso.

-Eu te amo.-Disse perto do seu ouvido e como se isso fosse possível seu sorriso aumentou de tamanho consideravelmente.

-Não sabe quanto tempo eu esperei para ouvir isso.-Disse abrindo os olhos.

Seus olhos estão uma mistura de nostalgia com felicidade,não entendi o seu olhar.

-O que foi?-Pergunto passando a mão em seu rosto.

-Nada.-Disse se aproximando ainda mais de mim, colando nossos corpos.

-Eu preciso ir.-Disse e ele concorda com o rosto.

-Eu sei.-Disse triste.

-O que está acontecendo?-Pergunto.

-Vou ter de fazer uma viagem rápida para Seattle.-Disse suspirando.-Volto em uma semana.-Disse e eu respirei fundo resignada.

-Não gostei disso.-Disse fazendo bico.

-Muito menos eu.-Falou dando de ombros.-Mas tenho que comprar umas peças para o meu pai,para a oficina.-Disse e eu respirei fundo.

-Vai amanhã?-pergunto.

-Isso mesmo e volto,o mais rápido possível.-Disse Jake.

-Eu sei.-Falei suspirando.

-Você vai ficar bem?-Pergunta.

-Vou sim.-Assegurei meio insegura.

Mentira!

Eu vou ficar péssima sem ele,mas não posso prender o cara vinte e quatro horas do meu lado,não mesmo.

Ele tem uma vida.

Mesmo a minha vida sendo ele,agora.

-Não gostei desse tom.-Disse fazendo careta.

-Sério,vou ficar bem.-Falei e ele meio que hesitante,concordou com o rosto.-Tem ligo todos os dias.-Disse e eu confirmei com o rosto.

-Espero que sim,vou ficar com saudades.-Disse fazendo bico e ele toma meus lábios de uma forma quase selvagem.

Prendendo seus dedos em volta dos meus cabelos e me puxando para mais perto dele,me deixando completamente mole em seus braços,porém aos poucos foi se afastando,quando já estava passando dos limites.

-Tem de ir.-Disse com uma voz mais rouca que o normal.

-Ta.-Dei um selinho nele.

-Quer que eu te leve?-Pergunta.

-Não precisa não.-Disse sorrindo e fui para casa.

Meu coração doe,não sei se vou conseguir ficar muito tempo longe dele,não mesmo.

Quando cheguei em casa fui direto para o meu quarto e me tranquei lá.

Estava com medo de mim mesma.

Como estaria longe dele.

Como vou reagir as pessoas longe dele?

Jacob Black,me viciou com a sua presença e a sua ausência,não vai ser uma coisa muito agradável para mim.

Tentei descansar um pouco mais foi mais difícil.

Não consegui pregar o olho a noite toda,virando de um lado para o outro.

E foi assim a minha semana sem ele.

Só existindo e não vivendo.

Não conseguia dormi,pois os meus pesadelos pioraram e tentei me afastar das pessoas,porém Leah não deixou.

Dizendo que mesmo que o garotão não estivesse ao meu lado,ela estaria.

Tia Alice e Rose tentaram me animar o maximo que puderam,me deram roupas novas,coisas novas.

Mas a hora mais feliz do meu dia,era quando Jake me ligava.

Ficávamos horas no telefone conversando e às vezes virávamos a noite dizendo o que estava acontecendo um com o outro.

Ele me deu inúmeras brocas por se afastar de NOSSOS amigos e por não estar dormindo.

Onde ele conseguiu tanta informação eu não sei.

Desconfio que seja a minha mãe,que conta tudo para ele.

Mas tudo bem.

Pois a mãe dele não pode fazer isso,juramento de psicólogos eu acho.

Falando nela,nossas seções estão cada dia mais importantes para mim,revelei todos os meus sonhos,que na verdade são pesadelos e conto como me sinto dependente de Jake e eu mesma digo que isso não é bom.

-Isso é verdade,mas quando se ama,as pessoas se sentem dependentes mesmo Nessie.-Disse Sarah.

-Mesmo assim,não consigo me imaginar sem ele.-Disse cruzando os braços.-Olha para mim,ele não ta comigo a uma semana e eu to um caco.-Disse séria.

-Eu sei acho que vou te passar um comprimido para dormi.-Diz respirando fundo.

-Não acho que seja necessário.-Disse,não sei o que sou capaz de fazer com um medicamento como esse.

Quem sabe posso dar uma de louca e tomar tudo de vez.

Sei lá,não sei o que sou capaz de fazer.

-Está bem,ele volta amanhã mesmo.-Disse com um pequeno sorriso.

-Eu sei.-Falei cruzando as pernas.

-Acho melhor darmos por encerrada a nossa seção.-Disse tirando os óculos e sorrindo para mim.

-Claro,até amanhã.-Disse me despedindo.

Fui para a minha casa andando como sempre e lá estava Leah e Embry se agarrando,que bom que ela conseguiu partir para outra,no caso outro.

Cheguei em casa e minha mãe parece que estava me esperando.

Parece não ela estava me esperando,acho que querendo checar se não tinha feito nenhuma maluquice.

-Eu to bem mãe.-Disse suspirando.

-Que bom.-Disse sorrindo.

Fui para o meu quarto e me joguei na cama olhando para o teto.

Me sento e vejo o meu violão largado,no sofá.

Respiro fundo e caminho até ele.

O pego e fico observando,me lembro de como era feliz quando tocava e me sentei no parapeito da minha janela.

Começo a dedilhar e a cantar a música Sem Direção.

Quando a neblina dispersar Na luz amena da manhã Tantos rumos pra seguir Um horizonte perto em tudo que eu vejo Aqui dentro O sol rodando sem chegar Ardendo feito aflição Sinto o tempo se arrastar A estrada ri de mim no meu desespero sem seus beijos

Me lembro dele,de seus beijos e carinhos.

Como estou com saudades dele.

Refrão Sem direção, longe de você Longe demais pra te esquecer Sem direção, sigo sem pensar Sempre querendo me encontrar



De seu sorriso e de seus olhos brilhantes e negros,que me fazem querer me jogar em seus braços todas as vezes que o vejo. O mesmo clima pelo ar Trazendo a tarde sem perdão Sinto a calma me deixar Minha casa espera bem o sossego do seu peito



Fecho os olhos e sinto uma enorme tristeza em todo o meu ser. Refrão Sem direção, longe de você Longe demais pra te esquecer Sem direção, sigo sem pensar Sempre querendo me encontrar

Eu queria tanto que ele estivesse aqui.



Ouso a porta se abrir e abro os olhos e vejo a minha vida voltar.

3 comentários:

Anónimo disse...

To amando ...!
:)

Matilde disse...

adoro a tua fic *-* continua a escrever a a postar :D
beijos
Matilde

- Anne! disse...

Simplesmente lindo!

Tenho certeza de que agora ela se cura.. pspaksapoksapoks

Amando cada cap. Paravbéns a autora !

Beijoos!