Dá-nos a tua opinião sobre o filme Amanhecer-Parte 1 AQUI.

sábado, 27 de agosto de 2011

A Cura - 16º Capítulo

Comentem!
A Manuca agradece!
bjs


16º Capítulo

Jake está sorrindo.

Aquele sorriso lindo nos seus lábios carnudos e macios,mostrando seus lindos dentes branquinhos.

Não agüentei,larguei o violão corri e pulei nos braços de Jake me recebeu tão saudoso quando eu.

-Que saudade.-Disse beijando o meu ombro.

Meu coração se encheu de alegria só com a simples presença dele.

Senti seu abraço ficar mais apertado e meus olhos se encherem de lágrimas,me deixando completamente mole.

-Eu estava muito mais.-Disse olhando seus lindos olhos negros.

-O meu amor,não chora eu to aqui.-Disse secando as lágrimas que temem a descer dos meus olhos.

-Eu sei.-Disse fungando.-Senti tanta sua falta.-Disse ainda com lágrimas nos meus olhos.

-Eu sei,eu também sentia sua meu amor.-Disse secando.-Não chora.-Disse e mesmo tentando me controlar,não conseguia parar de chorar de saudades.

Jake começou a secar as minhas lagrimas,só que agora com seus lábios extremamente convidativos.

Beijando cada lagrima que insistia em cair dos meus olhos.

-Eu te amo.-Disse todo manhoso,distribuindo selinhos em todo o meu rosto,fecho os olhos e abro um enorme sorriso.

Ele aproveita e captura os meus lábios de uma forma completamente selvagem,me puxando para mais perto de seu corpo.

Me suspendendo do chão e me apertando contra o seu corpo.

Meu corpo,inteiro tremeu com isso.

Uma corrente elétrica percorreu todo o meus corpo e uma sensação gostosa começou a forma o meu corpo,entrelacei as minhas pernas em volta da sua cintura e quando nossas sexualidades se roçaram,gemi instantaneamente.

Me sinto completamente molhada e meu corpo clama pelo dele.

Eu quero mais,muito mais,porém eu não consigo.

Comecei a parar o beijo e mesmo Jake querendo avançar ele faz a minha vontade.

Nos encaramos e seus olhos negros mostram um desejo e uma paixão incontrolável.

Fiquei morrendo de vontade de sumir.

Ele não pode passar o resto da vida dele com uma pessoa como eu do lado,me saio dos seus braços e começo a correr em direção a rua,passando pelos meus pais que ficam chocados com a atitude.

Saio correndo pelas ruas de La Push e não tenho a mínima idéia para onde estou indo,só sei que preciso esquecer,me senti bem novamente e não me senti como se estivesse torturando alguém,matando alguém,podando alguém.

É assim que me sinto com ele.

Jake é saudável,um cara incrível que merece alguém melhor do que eu.

Não posso deixar ele ficar junto de mim,desse jeito,ferida desse jeito.

Preciso preservar o amor da minha vida e o melhor jeito é afastar ele de mim.

Só que como vou fazer isso,sem me machucar com isso?

Estou completamente viciada nele.

Só tem um jeito.

E isso acabaria com a dor de todos ao meu redor,inclusive a minha.

Um jeito rápido e que não tivesse como voltar atrás.

Overdose.

Olho o meu relógio e é cara o suficiente para comprar uma boa quantidade de droga.

Vou me encaminhando para perto de uma boate,onde com certeza deve vender droga por perto.

Quando cheguei todos ficavam meio que me encarando,eu devo estar horrível,sei disso.

Vou para o beco e encontro um cara alto,de cabelos cor de mel e olhos azuis,olhando de um lado para o outro,enquanto falava com um casal.

Me aproximo e ele meio que sorri para mim.

-Tem heroína?-Pergunto.

-O que uma gata quer com esse tipo de droga?-Pergunta me analisando.

Dou um pequeno riso.

-Tem ou não tem?-Pergunto.

-Claro,quanto?-Pergunta.

-Quanto esse relógio vale?-Pergunto o entregando.

Ele assobiou e me encarou incrédulo.

-Tudo isso?-Pergunta.

-Tudinho.-Digo e ele meio que fica sem saber o que fazer.

-São para quantas pessoas?-Pergunta.

-Está com crise de consciência?-Pergunto.

Ele não respondeu,simplesmente me deu a quantidade de droga meio que escabreado e quando estava virando a esquina.

-Vê se não se mata.-Gritou.

Mal sabe ele que é exatamente isso que quero fazer.

Passo na farmácia e compro uma seringa,todos me encaram meio que preocupados e eu dou um sorriso amarelo,depois desse papel ridículo vou para a praia e me sento na areia,colocando toda a heroína na seringa.

Lembro de como ele ficou desesperado quando tentei me afogar.

Vejo isso nos olhos de Jacob,ele precisa de mim,só que eu preciso ainda mais dele,me sinto segura com ele.

-Não faz mais isso,eu preciso de você.-Disse desesperado.

Só que eu não consigo mais viver assim,porém sei que ele é a minha cura,só que mesmo curada as feridas podem continuar em meu peito.

Quando ele tenta tocar em meus lábios,no mesmo instante,tento recuar e ato o faço por centímetros,porém me impulsiono e colo nossos lábios.

Ele começou um beijo,aproveitando os meus lábios,sem pedir passagem com a língua,só saboreando os meus e eu os dele.

Seus lábios são macios e quentes,suas mãos escorregaram pela minha cintura e me prenderam junto ao seu corpo,quando sua língua pediu passagem em meus lábios.

Explorando cada canto da minha boca,com a sua língua quente e macia.

Minhas mãos que estavam caídas ao lado do meu corpo,foram parar não sei como,no peito de Jacob e senti seus músculos definidos através do tecido da blusa.

Nosso primeiro beijo,ou como eu mesma penso meu teste particular,foi perfeito,mesmo fugindo logo em seguida.

Quando me lembro ele bêbado pedindo para me amar,me sinto uma louca,idiota e miserável.

-Eu te amo,Nessie.-Disse fungando,enquanto limpo suas lágrimas.-Me deixa te amar?-Pergunta.

Eu não mereço o amor dele.

Fecho os olhos e lembro de como me senti quando o ve pela ultima vez.

Ouso a porta se abrir e abro os olhos e vejo a minha vida voltar.

Ele é a minha vida.

E mesmo sabendo que o mais correto é afastá-lo,sei que não vou conseguir,o melhor mesmo é acabar com tudo isso de uma vez e não existir mais.

Coloco o elástico em meu braço e dou dois tapas,para que a veia salte,quando assim ela fez,direciono a seringa no meu braço e aplico a heroína em mim.

Foi então que percebi duas mãos enormes em meu rosto.

-O que está fazendo?-Pergunta uma voz rouca irresistível.

Minha cabeça começa a girar,estou perdendo a consciência,sei que não apliquei tudo,pois quando ele olhou para baixo tirou a seringa ainda meio cheia e jogou ela na água.

-Quanto injetou?-Pergunta.

Não respondo,me deixo ser levada pela inconsciência e posso ouvir um berro bem distante.

1 comentário:

- Anne! disse...

Ai MELDELLS!

Sinceramente, nesse cap. ela meio que se tornou mártir, não?! Afinal se ela gosta dele e ele dela, pq ela tem que por na cabeça que não é boa o suficiente pra ele?! Sei lá, acho que ela devia aproveitar a chance que está tendo e largar mão de querer arruinar com a própria vida. Afinal a unica coisa que arruina a vida dela é ela mesma, por ficar remoendo o passado, em vez de seguir em frente.... ainda mais tendo um cara mara como ela tem agora.

Beijoos, esperando ansciosamente pelo próximo cap.